Intercâmbio e trabalho - como funciona e quais as opções?
As melhores escolas dos Estados Unidos
24 de julho de 2017
Como economizar durante o intercâmbio
4 de agosto de 2017
Mostrar tudo

Intercâmbio e trabalho

Conciliar o trabalho legal com os estudos é o desejo de muitos estudantes que viajam e precisam pagar as despesas do intercâmbio. A boa notícia é que alguns países permitem que estrangeiros trabalhem para se sustentar durante um período específico. O programa de aprendizado de um idioma e trabalho é chamado de Work & Study, e é uma realidade na Austrália, Emirados Árabes, Irlanda e Nova Zelândia. Então se você está interessado nesta opção, pegue o papel e caneta e anote todas as informações necessárias para fazer o seu intercâmbio em um destes países!

 

Austrália

A permissão de trabalho para a Austrália é garantida na hora da aprovação do visto. O visto precisa ser emitido com no máximo 3 meses de antecedência. Trabalhar é permitido para quem for estudar por mais de 14 semanas (3 meses) no país. O número de horas de trabalho conciliado ao curso de idioma é de no máximo 40 horas quinzenais. A média salarial fica em torno de AUD$ 15 por hora. É necessário a entrega do formulário, passaporte válido, taxa de visto, exames médicos, comprovante escolar, extratos bancários e os últimos 3 holerites ou contra-cheques. 

aus

 

Emirados Árabes

A permissão de trabalho para os Emirados Árabes é dada a estudantes de cursos de duração superior a 12 semanas. O número de horas permitidas é de no máximo 20 horas semanais. A média salarial pode variar de U$ 10 a U$ 30 por hora. É necessário o visto de turismo, passaporte válido, pagamento da taxa, formulário, foto e permissão de entrada digital apresentada no check-in.

dub

 

Irlanda

Para a Irlanda, não é necessário tirar antecipadamente o visto, a licença é retirada no país. O trabalho é permitido para alunos de cursos de no mínimo 25 semanas (6 meses). O número de horas é de no máximo 20 horas semanais. Ao término das 25 semanas, o aluno tem a opção de ficar mais 8 semanas de férias no país, com a opção de trabalhar 40 horas por semana durante o período. A média salarial é de € 8 por hora. É necessário a obtenção do curso, seguro de saúde, passagem aérea de ida e volta, passaporte válido, indicação do local de moradia e € 3 mil na conta bancária.

ir

 

Nova Zelândia

A Nova Zelândia permite que estudantes de cursos de no mínimo 14 semanas (4 meses) trabalhem no país por até 20 horas semanais. A média salarial é de NZD$ 15 por hora. O diferencial é que alunos que cursarem por mais de 12 meses no país podem trabalhar em período integral. Para tirar o visto de entrada na Nova Zelândia é necessário formulário de estudante e de comprovação financeira, passaporte válido, comprovante de pagamento integral do curso, garantia de local de moradia, passagem aérea de ida e volta e exames médicos.

nz

 

Nada mal estudar e trabalhar em países desenvolvidos, acolhedores e lindíssimos! Conheça os programas Work & Study da Águia Intercâmbios!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *